Torcedora é chamada de macaca em jogo da Divisão de Acesso no RS

Gerson, em nome do Cruzeiro, pediu desculpas para a torcedora

Não bastasse a atuação apática e desastrosa do Cruzeiro, nas arquibancadas aconteceu uma denúncia de racismo. A paulista Lidiane Aparecida Cardoso estava no reservado destinado aos torcedores do Inter/SM, ao lado das cabines de rádio. Por ali circulava um dos torcedores mais antigos do Estrelado e ele a chamou de macaca.

A Brigada Militar chegou para ver o que estava acontecendo e Lidiane, que é irmã atacante Hadriel, preferiu não representar contra o agressor.

No final do jogo ela recebeu o carinho de Claiton e um pedido de desculpas do Cruzeiro feito pelo vice-presidente Gerson Finkler. “Eu preferi não levar adiante, mas não podemos admitir que isso aconteça dentro de um estádio de futebol”, disse Lidiane.

Na beira do gramado, dirigentes conversavam lamentando o episódio e decidiram proibir o torcedor de entrar na Arena para acompanhar as partidas do Cruzeiro.

A matéria original publicada no “O Repórter”: “Cruzeiro faz fiasco e é eliminado do Acesso”

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: ORepórter

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *