Menina de dez anos ganha apoio nas redes sociais após ser proibida de participar de competição de futebol

Foto: Divulgação

Após desabafo em vídeo nas redes sociais, Maria Clara Balby de dez anos chamou a atenção por ser proibida de participar de campeonato Maranhense de Futebol de 7 Society (FMAF7S) pelo fato da modalidade abranger somente o público masculino.

A menina é zagueira dos Meninos da Vila, escola de futebol dos Santos FC em São Luís e com a repercussão do vídeo o diretor da escolinha criou a campanha nas redes “#DeixeMariaJogar”. O apoio e a pressão das redes fez com que a FMAF7S mudasse o regulamento e fez a liberação da atleta para o torneio.

A menina ganhou apoio de atletas profissionais, como da meia-campista da Seleção Brasileira, Mayara Bordin e do perfil engajado em temas relacionados ao feminismo e empoderamento feminino Empodere Duas Mulheres.

O caso levanta o questionamento da inclusão feminina no esporte.

A Federação Maranhense de Futebol 7 Society emitiu uma nota se pronunciando “A FMAF7S é filiada a Confederação Brasileira de Futebol 7 (CBF7), cujo livro de regras, no item 01, da regra 5, preceitua: ‘O futebol 7’ compreenderá as seguintes categorias: masculinas e femininas, e não poderá haver interatividade.”

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Obrigada @gleicealveslz

Uma publicação compartilhada por Maria Clara (@mariaclarabalby) em

Leia mais: Menina de 10 anos ganha repercussão nas redes sociais após ser proibida de participar de competição de futebol – Site Imirante

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui.

Fonte: Até Hoje

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *