Juventude repudia torcedor que chamou jogador do Botafogo de macaco

(Foto: Divulgação/Twitter)

Mais um triste e criminoso episódio de racismo ocorreu nos estádios. Nesta quinta-feira, durante a partida entre Juventude e Botafogo, pela terceira fase da Copa do Brasil, um torcedor do clube gaúcho chamou o volante Bochecha, do Alvinegro, de “macaco”, enquanto o mesmo aquecia fora das quatro linha

Ainda com a bola rolando, o criminoso foi conduzido pela Polícia Militar. O Juventude, após o encerramento do duelo, vencido pelo Verdão por 2 a 1, emitiu uma nota oficial, externou o destino do torcedor (que ainda não teve o nome exposto e foi responder no Juizado Especial Criminal) e afirmou “não compactuar” com o ato.

           Confira o comunicado na íntegra:

Dadas as acusações de um atleta do Botafogo de Futebol e Regatas em relação a insultos descabidos por parte de um torcedor, o Esporte Clube Juventude salienta que não compactua com nenhum tipo de ato discriminatório.

Ao tomar conhecimento do fato, o Esporte Clube Juventude prontamente se mobilizou juntamente com a Polícia Militar para que fosse realizada a identificação do torcedor. O mesmo foi identificado e conduzido ao posto do Juizado Especial Criminal, que, costumeiramente, atua com plantão no estádio Alfredo Jaconi em dias de jogos.

O Esporte Clube Juventude reitera que atitudes individuais e isoladas não representam a postura da torcida e do clube.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: Lance

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *