GRAACC usa futebol e cria campanha com jogadores brasileiros

O GRAACC decidiu usar o poder do futebol e criou uma campanha que terá jogadores brasileiros de renome nacional e até internacional como protagonistas ao lado dos pacientes. Nomes como Lucas Moura (Tottenham-ING), Alan Kardec (Chongqing Lifan-CHN), Antony (São Paulo), Richard (Corinthians) e Dodô (Cruzeiro) abraçaram a ideia.

Instituição social que tem um hospital referência em tratamento, pesquisa e ensino de oncologia pediátrica, o GRAACC usará as redes sociais para divulgar o projeto. A ideia é que crianças e adolescentes em tratamento no Hospital do GRAACC sejam os grandes protagonistas da campanha ao lado dos jogadores.

Por meio de depoimentos, os pacientes convidarão seus atletas favoritos para uma visita ao local. Com o convite em mãos, os jogadores vão doar um objeto pessoal para a instituição e ainda desafiar mais dois amigos, também jogadores de futebol, para participarem e, juntos, formarem uma corrente cada vez maior.

Foto: Divulgação / GRAACC

“É importante termos essa conscientização de sempre estar ajudando de alguma forma. Eu, particularmente, gosto de estar sempre dando meu apoio, minha colaboração. Espero que essa ação entre de maneira positiva na mente das pessoas e que todos possam ajudar o GRAACC”, afirmou Lucas Moura.

Toda a renda arrecadada com a ação será destinada ao tratamento de crianças e adolescentes com câncer. A iniciativa foi idealizada pela 4ComM Marketing & Career Management em parceria com a instituição.

Vale lembrar que o Hospital do GRAACC é referência no tratamento do câncer infantojuvenil, principalmente em casos de alta complexidade. Em 2018, mais de 4.200 pacientes foram atendidos. Para manter o atendimento de excelência e a estrutura hospitalar, a instituição conta com doações e recursos provenientes de diversas ações.

As doações podem ser feitas pelo aplicativo da instituição, que oferece a opção para que o usuário faça uma contribuição única ou mensal de qualquer valor.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui.

Fonte: Máquina do Esporte

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *