Futebol francês garante mobilização em prol da reconstrução de Notre-Dame

Um incêndio de grandes proporções atingiu nesta segunda-feira (15) a catedral de Notre-Dame, em Paris, um importante símbolo da cidade. A “flecha”, torre mais alta da catedral, desmoronou, mas a estrutura do prédio foi salva. Rapidamente, diversos setores do país se mobilizaram em prol de sua reconstrução, inclusive o esportivo.

A presidente da Liga de Futebol Profissional francesa (LFP), Nathalie Boy de la Tour, prometeu que o futebol francês irá se mobilizar para ajudar financeiramente a reconstruir a catedral. A profissional falou sobre o caso durante a apresentação de uma parceria da LFP com a ONG ambientalista WWF France.

“O futebol francês vai se mobilizar para poder ajudar financeiramente a reconstruir a catedral, que faz parte do nosso patrimônio. Estaremos unidos neste drama que afeta todos nós”, assegurou Nathalie.

Sem detalhar quais esforços virão em seguida, a mandatária aproveitou para enfatizar que as iniciativas contarão com a participação de clubes e jogadores.

“Esta é uma ajuda que vamos coordenar com todos os jogadores do futebol francês”, completou.

O Paris Saint-Germain também divulgou uma declaração em seu site e suas redes sociais na qual prometeu apoiar a reconstrução a longo prazo. Entre os atletas, Thiago Silva, Matuidi, Neymar, Mbappé e Pogba também utilizaram seus perfis para manifestar apoio ao povo francês.

“Desde já, o Paris Saint-Germain pretende coordenar uma mobilização que envolva todas as forças do clube, seus principais parceiros, assim como a grande comunidade de seus torcedores, em Paris e internacionalmente. O objetivo será estimular ou participar de uma série de iniciativas, incluindo a captação de recursos que farão parte do tremendo esforço para coletar doações para reconstruir o edifício por muitos anos”, informou o clube.

😢😭🇫🇷 pray for France 🙏🏽

Uma publicação compartilhada por 3n310ta 🇧🇷 👻 neymarjr (@neymarjr) em

😭🇫🇷

Uma publicação compartilhada por Kylian Mbappé (@k.mbappe) em

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui.

Fonte: MKT Esportivo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *