Fifa amplia pena de dirigente afegão acusado de abusar sexualmente de jogadoras

Sob investigação da Fifa por causa da acusação ter abusado de jogadoras, o presidente da Federação Afegã de Futebol, Keramuddin Karim, vai permanecer suspenso do futebol por mais 90 dias.

A Fifa anunciou nesta terça-feira que aproveitou uma solicitação dos investigadores para prorrogar a suspensão provisória do dirigente, que já estava em vigor pelo mesmo período, desde 12 de dezembro de 2018 e iria encerrar a sua validade.

Karim Keramuddin (ao centro) permanece punido pela Fifa Foto: Arnd Wiegmann/Reuters

“Karim vai continuar suspenso de todas as atividades ligadas ao futebol a nível nacional e internacional”, afirmou a Fifa, que anteriormente havia negado um recurso do dirigente contra a punição, através do seu comitê de apelações.

No ano passado, jogadoras da seleção feminina afegã acusaram o presidente da federação de abusos sexual e físico. A Fifa já havia sido alertada sobre denúncias de abuso na sede da federação em Cabul e em um centro de treinamentos na Jordânia.

Em consequência das acusações, o presidente do Afeganistão, Ashaf Ghani, também ordenou uma investigação e a marca esportiva dinamarquesa Hummel cancelou um acordo de patrocínio e fornecimento de material para a seleção nacional.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui.

Fonte: Estadão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *