Deputado de São Paulo apresenta projeto para vetar transexuais no esporte

Tifanny tem se destacado no Bauru | Foto: Erbs Jr. / GloboEsporte.com

O deputado estadual de São Paulo, Altair Moraes (PRB), apresentou um projeto que estabelece o sexo biológico como único critério para definição do gênero de competidores em partidas esportivas oficiais no estado. Com isso, os transexuais não poderiam competir em qualquer modalidade em equipes que tenham o sexo oposto ao de nascimento. A proposta ainda será votada no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Segundo o jornal “Estado de S. Paulo”, caso o clube não cumpra a lei trans, será multado em 50 salários mínimos. Se aprovado, a proposta entra em vigor em 180 dias.

Quem pode se prejudicar com a medida é a jogadora de vôlei Tiffany. A atleta é destaque do Bauru, semifinalista da Superliga Feminina. Ela, inclusive, é o primeiro transexual a atuar na competição. Aos 33 anos, foi autorizada pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) a atuar no certame após passar por cirurgia de mudança de sexo.

Até os 31 anos, Tiffany competia em torneios masculino no Brasil, Europa e Ásia. Assinou contrato com o Bauru em 2017.

Dentro da liga, Tiffany ainda divide opiniões. Na última terça-feira (27), o multicampeão Bernardinho foi eliminado pelo Bauru. Durante a partida decisiva, virou para o banco e disse: “Um homem é f***”, após a jogadora pontuar.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 201420152016, e 2017 com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: BNEsportes

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *