Torcedores do Paraná debocham de nordestinos com gritos de “Bolsa Família” em estádio

Torcedores usam programa social para ofender rivais. JEFFERSON RUDY AGÊNCIA SENADO)

Torcedores usam programa social para ofender rivais. JEFFERSON RUDY AGÊNCIA SENADO)

Um grupo de torcedores do Paraná Clube utilizou o programa de distribuição de renda do Governo Federal para debochar de rivais do Vitória, da Bahia, nesta quarta-feira. As ofensas aconteceram durante a partida de volta entre os dois times, pela quarta fase da Copa do Brasil, em Curitiba. De acordo com Gabriela Ribeiro, repórter do GloboEsporte.com, que cobria o jogo no estádio Durival de Brito, cerca de 20 torcedores paranistas, próximos ao alambrado que os separava da torcida do Vitória, puxaram coros de “Bolsa Família” e “Vão trabalhar, seus Bolsa Família” para provocar os rubro-negros. A Bahia é o estado com o maior número de beneficiários do programa social, onde aproximadamente 2,5 milhões de pessoas recebem o benefício, enquanto a região Nordeste concentra mais da metade dos brasileiros assistidos pelo projeto.

Por meio da assessoria de imprensa, o Paraná afirma que o episódio se tratou de “um caso isolado”, restrito a uma pequena parcela dos mais de 7.000 torcedores que compareceram à Vila Capanema, como é conhecido seu estádio. O clube reforça que repudia qualquer tipo de discriminação ou preconceito, lembrando que, em 2014, quando o volante Marino, do São Bernardo, acusou um torcedor paranista de tê-lo chamado de “macaco”, contribuiu com as autoridades para identificar o agressor, que não frequenta mais os jogos da equipe. Na ocasião, o Paraná foi multado em 30.000 reais pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da injúria racial.

tuite

Há 10 dias, a Vila Capanema já havia sido palco de uma briga generalizada entre jogadores do Paraná e do Atlético-PR. O goleiro Weverton provocou torcedores do time da casa após a classificação dos atleticanos para a semifinal do Campeonato Paranaense e foi repreendido com violência por atletas do Tricolor. Ele justificou a provocação alegando que teria sido xingado por torcedores do Paraná ao longo de toda a partida, que acabou empatada em 0 x 0.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 2014 e 2015, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: ElPaís

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *