Racismo, machismo, homofobia: é hora de falar sobre o indizível no futebol

programação do evento

programação do evento

Você pode extravasar sua raiva quando seu time perde uma partida. Está liberado para xingar, espernear e até ameaçar, que normalmente não pega nada, dificilmente será incomodado nem ao vivo nem em redes sociais. Mas vá experimentar cobrar mais respeito e tratamento igual às mulheres ou aos gays, por exemplo. Você passa a ser tratado como um venerador do Estado Islâmico. Vira alvo de ira e de uma ferrenha e descabida perseguição.

E é justamente para abrir espaços sobre o-que-não-se-pode-falar no futebol que o Museu do Mineirão está realizando a 15ª Semana de Museus, com o tema: “Museu e Histórias Controversas – dizer o indizível em museus”. O evento, que acontece esta semana, é promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em comemoração ao Dia Internacional de Museus, dia 18 de maio.

Hoje, 18 de maio, às 19h30, a jornalista Maíra Lemos irá falar sobre o estudo de pós-graduação que fez com o tema “Futebol feminino: ignorado pela mídia de massa e pautado no jornalismo alternativo”, além de sua já vasta experiência relacionada ao futebol, tanto como praticante quanto como do esporte, como como jornalista da área.

No sábado, dia 20, irão acontecer mesas redondas “Controvérsias e o Indizível no Futebol: machismo, homofobia e racismo”. Na primeira mesa, às 9h20, o jornalista e filósofo Cadu Doné, o artista plástico Ed Marte e pesquisadores do Grupo de Estudos sobre Futebol e Torcidas (Gefut), da UFMG, discutirão a ‘Diversidade Sexual no Futebol’.

E esta que vos escreve irá participar de uma das mesas, a segunda delas, que está programada para ter início às 10h20 do sábado. Junto com pesquisadoras do Gefut, torcedoras e a árbitra do quadro da Federação Mineira de Futebol, Elen Araújo, vamos falar do tema: ‘A Mulher no Futebol’.

O ‘Racismo no Futebol’ será debatido na terceira mesa, que contará com a participação do diretor do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, Marcelo Carvalho, da coordenadora do Núcleo de Relações Étnico-Raciais da Secretaria Municipal de Educação da PBH, Mara Evaristo.

Para encerrar a participação do MBF na 15ª Semana de Museus, os ‘Silêncios no Futebol’ serão temas na última mesa. O jornalista e professor Elias Santos e o professor Silvio Ricardo, do Gefut, debaterão com o público.

Todos os eventos são gratuitos, no próprio Museu do estádio. Venha falar com a gente sobre o importantíssimo e indizível no futebol. O mundo tá precisando é disso, de mais espaços de diálogo.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 2014 e 2015, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: ESPNFC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *