Novo Hamburgo será julgado na próxima semana por denúncia de racismo

Wagner, do São José (foto reprodução)

Wagner, do São José (foto reprodução)

Denunciado por injúria racial por conta do episódio que envolveu o zagueiro Wagner Fogolari, do São José, no Estádio do Vale, em jogo válido pelas quartas de final do Gauchão, o Novo Hamburgo informa que ainda não recebeu qualquer comunicado do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do sul (TJD-RS).

Na segunda-feira, o procurador Alberto Franco enquadrou o clube no artigo 243 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que cita ato discriminatório em razão da cor.

Como a pauta do tribunal está vazia, o julgamento deverá ocorrer na próxima semana. Por se tratar apenas de um torcedor, a pena, em caso de condenação, será somente de multa.

– O valor da multa varia conforme a gravidade do fato e o potencial econômico do clube infrator – explica Alberto Franco.

O vice de futebol do Novo Hamburgo Everton Cury considera prematura qualquer manifestação.

– Primeiro, temos que receber a denúncia. Não temos como nos manifestar. Por enquanto, só sabemos pela imprensa. Quando houve uma denúncia clara, com nomes e fatos comprovados, vamos nos manifestar e tomar as providências – diz.

Quando a condenação é por multa, o clube pode obter efeito suspensivo de forma direta, diferentemente do que ocorre em perda de mando de campo, em que há necessidade da análise do auditor do tribunal.

– Só o que posso dizer é que repudiamos qualquer manifestação de racismo – afirma Cury.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 2014 e 2015, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: ZeroHora

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *