Machismo e discriminação em Arroio do Sal

Foto: Futebol Feminino do Brasil

Um domingo extremamente triste para o futebol, na cidade de Arroio do Sal, litoral do Rio Grande do Sul, uma partida de futebol masculino foi palco de um momento da mais bruta selvageria humana.

Ocupando a posição de árbitra principal, Pâmela Joras foi insultada, agredida e sofreu com machismo por parte de um atleta, descontente da marcação de uma falta ele ofendeu a árbitra dizendo “ Teu lugar é na cozinha, aqui não é lugar de mulher”, não satisfeito agrediu a oficial de arbitragem com tapas e empurrões.

O infrator foi expulso, Pâmela não se intimidou, tentou voltar a carga para novas agressões contra Pâmela, foi segurado por outros atletas e retirado a força.

A cidade de Arroio do Sol vai realizar um ato de solidariedade com Pâmela e contra os atos cometidos pelo atleta, já a árbitra fez o registro da ocorrência pedindo providências.

Sobre a partida em Arroio do Sal, atletas de ambas as equipes consideraram o ato descabido e incompatível com os dias de hoje e que não aconteceram erros por parte da árbitra que teve uma atuação impecável.

Esse é mais um exemplo de preconceito, discriminação e machismo, a mulher trabalha para conquistar seu espaço, fiquem certos, vão conquistar!

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 20142015 e 2016, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: FemininodoBrasil

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *