Guto se desculpa com repórter após resposta em coletiva: “Fui muito infeliz”

Guto Ferreira se desculpa com repórter após resposta polêmica (Foto: Reprodução/SporTV)

Guto Ferreira se desculpa com repórter após resposta polêmica (Foto: Reprodução/SporTV)

A vitória do Internacional por 1 a 0 diante do Luverdense, no Beira-Rio, foi cercada de polêmicas. Primeiro, a confusão da arbitragem que validou um gol cheio de controvérsias nos acréscimos. A segunda ocorrência veio após o apito final, na entrevista de Guto Ferreira. O treinador do Inter foi questionado pela repórter Kelly Costa, da RBS TV, sobre a má pontaria da equipe. Na resposta, o técnico disse que não responderia com outra pergunta porque ela “é mulher e, de repente, não jogou”. No entanto, Guto decidiu procurar o “Redação SporTV” e se desculpar publicamente pelo acontecido, que gerou repercussão negativa nas redes sociais.

– Tomo a liberdade de pedir desculpas à Kelly Costa, repórter, pela declaração. Eu fui muito infeliz no raciocínio da resposta, acabei me atrapalhando e não quero mudar a opinião de ninguém, respeito a opinião de todo mundo, até porque sei que errei. Qualquer tipo de explicação pode ser interpretada de qualquer outra maneira. O mais importante é você saber que errou para que a gente possa, futuramente, mudar ou não passar por situações como essa. Não é do meu feitio, dentro de casa com esposa, filhos, não é meu feitio de carreira buscar qualquer situação de polêmica. Acho que fui mal e, por isso, estou aqui pedindo desculpas.

Após a entrevista coletiva, Guto já havia se desculpado pessoalmente com a jornalista na zona mista, mas estendeu seu pedido à todas as mulheres.

O treinador do Internacional afirma que a intenção dele ao responder a pergunta era, de início, fazer com que a repórter pensasse no que passa na cabeça de um atleta durante uma partida. No entanto, ele admite que sua fala, no fim das contas, acabou saindo muito diferente do que imaginado.

– A situação foi, inicialmente, querer fazer com que a repórter se coloque na condição do atleta. A fala final acabou saindo completamente fora de contexto, e eu admito que a fala foi totalmente errada.

Guto já parecia irritado com outras perguntas de jornalistas, antes de dar a resposta que gerou polêmica. Em uma das questões, discordou do termo “dramático” usado por um outro jornalista, se referindo a atual fase do Colorado. No entanto, o treinador disse que não tem problema na imprensa, e que esta situação deve ser analisada com calma para estar mais tranquilo em outros momentos.

– Eu não tenho problema com imprensa, acho que se você puxar as minhas passagens em vários lugares, isso não acontece. Eu tento me manter o mais calmo possível, e acredito que até então foi o primeiro incidente. Confesso que houve esse primeiro episódio, são situações que, na hora que passa a adrenalina, (a gente tem que) analisar e buscar estar para os próximos momentos em uma situação um pouquinho mais tranquila.

Em relação ao momento vivido pelo clube e a má pontaria no ataque – que foi o assunto de debate na resposta de Guto Ferreira – o treinador disse que há influência do lado psicológico. Para ele, os jogadores precisam reconquistar a confiança e tirar o “fantasma da cabeça”. Além disso, acredita que a maneira como se deu a vitória contra o Luverdense servirá para fortalecer os atletas.

– Essa situação passa demais pelo lado psicológico, sim. Se você contar os dois últimos jogos no Beira-Rio, em termos de oportunidades de gol, foram bastante. E nas duas nós tivemos dificuldades, empurramos uma bola cada jogo. Isso passa muito por esse lado, e enquanto a gente conseguir reconquistar essa confiança, passando por essas dificuldades, como nós passamos pelo Criciúma, Luverdense. E a maneira que foi acaba fortalecendo para o que vem na sequência. A gente espera, sim, estar recuperando esse nível de confiança. Logicamente, não pode ficar só nisso. A gente tem que seguir batalhando, brigando, para tirar esse fantasma da cabeça e buscar concretizar essas oportunidades criadas.

Com a vitória cheia de polêmicas, o Colorado chegou aos 24 pontos na classificação da Série B e ocupa a quinta posição, empatado com o CRB. No entanto, a equipe alagoana tem uma vitória a mais que os gaúchos e, portanto, está dentro da zona de acesso para a Série A de 2018.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 2014 e 2015, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: GloboEsporte

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *