Funcionário do estádio Beira-Rio foi vítima de insultos raciais

BeiraRioNas Semifinais do Gauchão oito ocorrências foram registradas nas duas partidas realizadas na Capital gaúcha no sábado e no domingo (16/4), entre Internacional x Caxias e Grêmio x Novo Hamburgo, respectivamente. O plantão foi coordenado pelo Juiz Marco Aurélio Martins Xavier.

No Beira-Rio, funcionário do estádio foi vítima de insultos raciais após impedir que um torcedor encurtasse o caminho para o banheiro pela área que supervisionava. Teria sido chamado de preto, macaco e disse que o ofensor, se pudesse, mijaria nele. No posto do Juizado do Torcedor, porém, houve a renúncia à representação criminal. As partes chegaram a acordo pelo qual o acusado pagará R$ 500,00, em duas parcelas, ao ofendido.

As demais ocorrências foram na Arena, duas delas por conduta inconveniente. Os acusados deverão se apresentar a delegacias pelos próximos oito jogos do tricolor. Houve outros cinco registros por posse de entorpecentes, com penas iguais: dois jogos sem presença no estádio e comparecimentos a oito sessões de grupo de ajuda a narcóticos.

          O Juizado do Torcedor e Grandes Eventos

Desde 2008, é o centro responsável pelo atendimento de contravenções penais de menor potencial ofensivo que tenham ocorrido nos estádios de futebol de Porto Alegre. No caso dos grandes eventos, atende crimes em geral, com algumas exceções (como por exemplo: homicídio e flagrante), que são processados pela Justiça Comum.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 2014 e 2015, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: CorreiodoPovo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *