Federação Russa de futebol pune Yohan Mollo por reagir a insultos homofóbicos

foto reprodução

foto reprodução

A Federação Russa de Futebol puniu o jogador francês, Yohan Mollo por responder aos insultos homofóbicos destinados  ele. O comitê disciplinar puniu o atleta com dois jogos de suspensão e multa de cerca de 286 euros por mostras o dedo do meio aos torcedores.

O incidente ocorreu no jogo da Liga Nacional de Futebol da Rússia, entre Zenit e Sibérie Novosibirsk, em 26 de julho. De acordo com a Sovsport.ru , os torcedores da equipe de São Petersburgo alegaram que “Mollo é um fagot” ao qual o jogador respondeu mostrando o dedo do meio para a multidão enquanto estava deixando o campo no intervalo da partida.

Após o apito final, o jogador disse ao Sport Express que os cantos e o gesto eram uma piada entre ele e os torcedores, sem dar mais explicações. “Foi apenas uma piada – eles estavam brincando comigo e eu fiz o mesmo. Desculpe, mas não faz sentido discutir um problema que não existe “, disse Mollo.

Os cânticos homofóbicos contra Mollo aconteceram após o jogador postar um vídeo no Instagram onde ele é beijado na testa por um homem na cama. O post recebeu diversos comentários homofóbicos dos torcedores do clube do clube e depois foi excluído. O homem do vídeo foi mais tarde identificado como o pai de Mollo.

A decisão da RFU anunciada no dia 28 de julho segue as sanções semelhantes impostas a outros jogadores que reagiram a atos de discriminação. A prática surgiu pela primeira vez em 2014, quando Christopher Samba e Guélor Kanga receberam punições por reagirem aos insultos racistas e infame, em julho de 2015. Emmanuel Frimpong foi banido por responder ao racismo, mostrando o dedo médio.

Após a decisão, o presidente do Zenit, Sergei Fursenko, disse ao Championat.com : “Eu acho que é justo. Onde está a injustiça aqui? Você lembra quando o comitê de disciplina deu a mesma sanção a um jogador do Spartak por uma ofensa similar? Haverá sanções adicionais do clube a Mollo. Também estamos trabalhando com os torcedores para evitar tais atitudes, não negamos nossa responsabilidade “.

No início da temporada, a RFU anunciou a implementação de um sistema de monitoramento para lidar com incidentes de discriminação no futebol russo. Até agora, não existe informação se o incidente de homofobia ocorrido com Mollo foi registrado pelo novo sistema e se a homofobia estará entre as formas de discriminação relatadas pelo sistema.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 2014 e 2015, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: Fare

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *