Ex-nadadora americana diz que federação encobriu abuso sexual e processa entidade

Ariana Kukors Smith acusa o treinador Sean Hutchison e aciona a USA Swimming nesta segunda-feira Foto: Ted S. Warren/AP

A ex-nadadora norte-americana Ariana Kukors Smith acionou na Justiça nesta segunda-feira a USA Swimming, a federação americana de natação, por ter supostamente encoberto caso de abuso sexual da qual ela diz ser vítima quando era adolescente. Na ação, ela afirmou ter sido vítima de aliciamento e abuso sexual por parte do seu então treinador Sean Hutchison.

Na ação, a ex-nadadora olímpica diz que dirigentes da USA Swimming tinham conhecimento das investidas do técnico, mas preferiram encobrir o caso. Segundo Kukors, ela começou a ser aliciada por ele quando tinha 13 anos. Depois, ele teria passou a tocá-la e beijá-la quando tinha 16. Um ano depois, o técnico teria iniciado as investidas sexuais mais abertas.

Os episódios de abuso teriam acontecido num clube onde ela treinava na cidade de Seattle. Mas a ação judicial foi iniciada na Corte Superior de Orange County, na Califórnia. Hutchison nega as acusações.

A nadadora se aposentou em setembro de 2013 após disputar a Olimpíada de Londres-2012, quando foi quinta colocada na final dos 200 metros medley. Em Mundiais, ela tem medalha de ouro tanto em piscina curta quanto na longa, na mesma prova e também nos 100 metros medley.

A ex-atleta, atualmente com 28 anos, também está processando o técnico Mark Schubert, da equipe olímpica dos Estados Unidos, ao alegar que ele não denunciou os abusos.

Procurada pela agência de notícias Associated Press, a USA Swimming diz respeitar a coragem da ex-atleta em fazer a denúncia e avisou que está em contato com o departamento jurídico da entidade.

Acesse e leia nossos “Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol” 20142015 e 2016, com os casos de preconceito e discriminação no esporte brasileiro aqui

Fonte: Estadão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *